Mobcan realiza curso de cooperativismo em parceria com a OCB em Canaã dos Carajás

Fruto de uma articulação da empresa JM assessoria e do diretor financeiro da Mobcan o senhor Pedro Reis, que esteve presente na sede da OCB (Organização Das Cooperativas Do Brasil), em Belém, em uma conversa com Ernandes Rayou, presidente da OCB do Pará. O Curso irá certificar 36 cooperados.
A Mobcan se prepara para mais uma etapa de sua evolução no município e região, sendo a primeira cooperativa no seguimento primário de mobilidade urbana a se credenciar na OCB, que é uma instituição de direito privado, sem fins lucrativos, criada em 1969 para representar os interesses do cooperativismo Brasileiro. Ela é uma das três instituições do sistema OCB, que inclui serviço nacional de aprendizagem do Cooperativismo e a confederação nacional das cooperativas.
A mobcan iniciou suas atividades em agosto de 2019 com 20 cooperados e naquele momento disponibilizou uma frota através de seus cooperados com 6 veículos, hoje, a cooperativa dispõe de 36 cooperados e atua com 50 veículos em períodos alternados.
Em entrevista para o portal Carajás News, Pedro Reis fala um pouco sobre a atual situação e planos futuros.
CarajasNews: Como surgiu a ideia de Criação da MobCan
Pedro Reis: A Mobcan surgiu da necessidade de sair da ilegalidade dos transportes por aplicativo em Canaã, no final de 2018, a grande empresa Uber e 99, surgiu em Canaã. Eles começaram a operar aqui, e foi um sucesso, eu mesmo divulguei muito em meu Blog do Pedro Reis, fomentando a ideia. Só que quando passou alguns meses, parou de funcionar. O que acontece é que, os motoristas não conseguiam conciliar o custo operacional de uma corrida baseada na tabela nacional de preços da Uber, até mesmo pelo tamanho da cidade. Porque por exemplo, seis reais o valor mínimo em grandes capitais, que o custo é bem menor, o mesmo valor praticado, não valia a pena. O motorista acabava pagando para trabalhar. Por conta disso, alguns acabavam desabilitando o aplicativo na plataforma e faziam corridas usando apenas ligação de celular, o que é considerado ilegal pela lei 13.640.
Então diante dessa situação, através de um pequeno grupo de pessoas, resolvemos, pela necessidade, criar um aplicativo de Canaã mesmo. Com a tabela de preços da nossa realidade. Assim com 20 pessoas, que é o número mínimo, e criamos a cooperativa. Porque com a pesquisa que fizemos, a melhor metodologia seria através de um cooperativo, daí surgiu a Mobcan.
CN: Com quantos veículos vocês chegaram a trabalhar no começo e quantos são hoje em dia?
PR: Nós começamos com 20 cooperados, mas tínhamos apenas 6 carros, porém cadastramos outras pessoas como motoristas auxiliares e assim conseguimos uma frota maior de carros, na época de festividades em Canaã, por volta do mês de agosto, assim caímos no gosto do povo e ficamos de vez. Eu falei para todos, que nosso propósito era chegar no final de 2020 com uma frota de 50 carros, e graças a Deus, hoje, alcançamos essa meta.
CN: Qual o impacto social que você acha que a mobcan deixou na cidade?
PR: Hoje a MobCan ajuda mais de 53 famílias, onde parte dessas famílias, só tem essa fonte de renda. Alguns usam a Mobcan como renda extra, mas alguns até transformaram na renda principal da família, e o emprego primário acaba se tornando uma renda extra. Então nós fazemos um social também nas populações menos favorecidas, pessoas que moram longe, que usam transporte convencional, que as vezes não chegavam lá, mas o Mobcan rompeu essas barreiras. Falo que “foi da periferia para o centro e não do centro a periferia”.
CN: E no impacto econômico, como você vê essa ideia de, em vez de levar o dinheiro para grandes empresas de aplicativos, deixar esse dinheiro circulando em Canaã?
PR: Canaã Dos Carajás, ganhou um presente chamado Mobcan, esse grupo de pessoas, pensando em trabalhar em Canaã, gerar emprego e renda, que é um dos nossos diferenciais. Nós geramos uma quantidade significativa também de impostos, assim gerando infraestrutura, atendemos as expectativas financeiras dos cooperados, nós galgamos com toda a organização esse crescimento, poder fazer de Canaã Dos Carajás, um verdadeiro centro operacional de grandes cooperativas no seguimento do transporte, sendo por aplicativo, sendo de carga, em toda região. Estamos nos preparando para esse ano de 2021 ser uma Central Regional das Cooperativas de Transportes (CRCT). Não apenas o aplicativo mobcan, mas uma cooperativa de aplicativos. Nós estamos nos desenvolvendo em várias áreas de aplicativos.
CN: Vocês pensam em levar essa ideia em outras cidades?
PR: Através de filiais a Mobcan se prepara, até mesmo com uma nova plataforma, que estamos adquirindo, para aplicar outros aplicativos e grupos de transportes nessa plataforma. Porque entendemos que vários outros aplicativos de renome nacional, não atende as necessidades locais, gerando a problemática que tivemos no começo aqui. E aqui conseguimos suprir isso e nos adequarmos a nossa realidade.

Com informações do Portal Carajás News / Heleno Junior