Minério e Prosa: A Canaã que eu quero

A CANAÃ QUE EU QUERO

A Canaã que eu espero
É uma Canaã de esperança
Sem choros de crianças
Mas que estudem e brinquem
E não trabalhando
Quero em minha Canaã
A juventude sempre sorrindo
Saber que os jovens vivem se divertindo
E não nas esquinas se drogando

A Canaã que tanto quero
Não é diferente da que os outros querem
Um lugar de honestidade
Para termos felicidade
Quero meu Município desse jeito
Não precisa ser perfeito
Mas que seja de verdade
Um lugar onde o sonho não passe de repente
O Município que eu quero é um que não proteja o burguês
E que o idoso tenha o seu valor

Quero minha cidade sem maldade
Que não tenha preconceitos
Que o respeito dos nossos direitos
Não nos venha só pela metade
Quero a liberdade garantida
De ver feliz o nosso povo
Cada um em seu espaço
E seu pão de cada dia
Que nenhum viva na estatística do desemprego
Que todos sejam valorizados
Sem distinção de cor
Quero uma Canaã humana
De amor, respeito e abraço
Sem políticos descompromissados
Que só querem nosso dinheiro

nádiO batistA

Setembro de 2020