Ministério Público recomenda fechamento do comércio não essencial em Canaã dos Carajás

O avanço da contaminação da população pelo novo coronavírus em todo o Pará, inclusive na cidade de Canaã dos Carajás, com a confirmação, segundo último boletim epidemiológico, de 192 pacientes com diagnóstico positivo para a doença, além de outros inúmeros casos suspeitos e óbitos, motivou o Ministério Púbico do Estado do Pará (MPPA) a expedir recomendação ao Município para que edite decreto para o fechamento das atividades não essenciais.

A Promotoria sugere que, inicialmente, o prazo seja de oito dias. “O objetivo é conter a avassaladora curva de crescimento da epidemia em Canaã dos Carajás”, frisa o promotor de Justiça Emerson Costa de Oliveira, autor da recomendação.

O número de 192 pacientes infectados é considerado proporcionalmente muito alto, até mesmo se comparado à vizinha Parauapebas, que está com o comércio não essencial fechado.

Segundo apurado pela promotoria, a rede de saúde de Canaã dos Carajás não possui atualmente leitos de UTI disponíveis e, todos os estudos apontam que aumentarão, nos próximos dias, os números de contaminados pela covid-19.

Outro dado preocupante é a quantidade crescente de profissionais das áreas de saúde e da segurança pública que estão doentes. Já são nove policiais militares afastados apenas em Canaã dos Carajás, diminuindo, assim, o quadro efetivo de profissionais que cuidam do bem-estar da população e que fiscalizam o cumprimento das normas.

“O comércio de Canaã dos Carajás apresenta volume exagerado de aglomeração de pessoas, em plena curva de crescimento da pandemia no Município, o que se atribui principalmente à manutenção da abertura do comércio não essencial”, enfatiza Emerson Oliveira.

O Ministério Público também recomendou vetar a entrada de mais de dois membros de cada família nos estabelecimentos tidos como essenciais, evitando aglomeração dentro dos estabelecimentos.

O descumprimento da recomendação poderá implicar na tomada das medidas e ações judiciais cabíveis.

Assessoria de Comunicação do MPPA